Alex, o grande!

0 comments | publicado por Rui Pereira

Adoptar um animal de estimação é acima de tudo um acto que traz um retorno que é inqualificável com meras palavras. Com a adopção do Lucas em 2012 ficamos a saber o que é adoptar um cão sénior e para tornar ainda mais intensa a experiência decidimos em 2013 adoptar o Zurich, outro sénior. Os 3 anos que estiveram junto de nós foram curtos, gostávamos de ter podido partilhar mais momentos de felicidade, porém estamos certos que todos os momentos foram vividos intensamente e que fomos o apoio que eles precisavam naquele momento. 

Foi fundamentalmente por esta razão que quando decidimos adoptar o Alex, tivemos em conta a sua tenra idade de um ano e meio (estimada). Ao contrário do Lucas e do Zurich, o Alex trouxe com ele marcas que após dois anos ainda perduram. Traumas dos meses que passou perdido, deambulando pelas ruas da Ameixoeira, até que uma caridosa alma o conseguiu apanhar, tratou dele, pêlo, feridas e afins. Graças a essa pessoa ficamos a saber através das redes sociais que o Alex estava para adopção e lá fomos no dia 1 de Maio de 2016, de rompante a Lisboa conhecer o menino. Apesar do feitio desafiante do Alex, nós que nunca viramos as costas a uma adversidade, optamos por o trazer connosco nesse mesmo dia, certos de que o tempo em família o iria tornar mais sociável. E assim foi, dia após dia foi-se revelando um cão dócil, à custa de muitos biscoitos, é verdade, mas passados 2 anos está outro cão. Faltam ainda muitas etapas para deixar de stressar com outros cães, com pessoas que não conhece, com o trânsito, mas estamos certos que vai conseguir, vai mesmo porque ao lado dele tem pessoas que nunca vão desistir dele, nunca na vida!

Parabéns Alex, o grande!

Post Comments

Deixe o seu comentário

Notas